Bahia Cultura e Entretenimento

Startup promove prêmio para destacar as melhores baianas de acarajé em Salvador

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Para homenagear e reconhecer a Baiana de Acarajé, patrimônio cultural imaterial da Bahia, o aplicativo Tabuleiro da Baiana em parceria com o Senac e a ABAM (Associação Nacional das Baianas de Acarajé) criou o Prêmio Tabuleiro da Baiana. Em sua 1ª edição irá premiar as melhores em três categorias: o Melhor Acarajé, Melhor Abará e o Melhor Tabuleiro. Cerca de 55 baianas estão participando da disputa cuja primeira etapa foi realizada pelo voto popular através da internet, contando com mais de 16 mil votos. A segunda etapa, iniciada no dia 11/12, é formada por um júri técnico formado pela presidente da ABAM e baiana do acarajé Rita Baiana, pelo gastrólogo Jorge Oliva e pelo Chef Josenilton Santos do SENAC. No dia 19 de dezembro serão apresentadas as vencedoras de cada categoria em uma cerimônia fechada, no Museu da Gastronomia Baiana (Pelourinho).

A premiação, que conta com o apoio do Senac e da Associação Nacional das Baianas de Acarajé (ABAM), é uma iniciativa da startup baiana FoodTec, criadora do aplicativo Tabuleiro da Bahia, desenvolvido durante a pandemia da Covid 19, como uma forma de fomentar o serviço de delivery e criar um guia online que permite ao usuário localizar as baianas mais próximas dele por geolocalização. A Foodtec é uma startup que cria soluções de tecnologia para o setor food service e entregou o aplicativo para as baianas para que elas pudessem disponibilizar seus produtos para seus clientes por meio do delivery. O prêmio Tabuleiro da Baiana conta ainda com o apoio do Governo da Bahia através da Secretaria de Turismo e da Prefeitura de Salvador através da Secretaria de Cultura e Turismo.

“Sabemos que o impacto da pandemia para as baianas foi devastador para muitas que dependem do seu tabuleiro para o sustento da família. Por isso, nosso primeiro projeto foi destinado a elas, buscando uma alternativa de venda e uma rápida adaptação ao digital. Hoje as baianas podem contar com um aplicativo 100% destinado a elas” – afirma Alexandre Powell, CEO da FoodTec. A ideia é que esse prêmio seja realizado anualmente passando a integrar o calendário oficial.