Mercado e Negócios

Shoppings, centros comerciais e igrejas poderão reabrir em Salvador – Poder público detalha fase 1

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

 

O prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa anunciaram nesta manhã (7) os  protocolos e critérios para retorno presencial de atividades em Salvador. A reabertura será divida em três fases, cada uma delas irá considerar o número de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com a Covid-19 na cidade. 

Na primeira fase, o índice de ocupação tem que ser menor do que 75%, para algumas atividades retornarem. Na segunda, o percentual precisa ser abaixo dos 70%. E na terceira o índice de ocupação precisa ser menor do que 60%. Todos estes percentuais precisam permanecer nesta faixa por pelo menos cinco dias para o início da retomada em cada ciclo.  

Segundo a gestão municipal e estadual, na primeira fase estarão liberados apenas os shoppings centers e centros comerciais correlatos, comércio de rua acima de 200 metros quadrado (aqueles com espaço inferior já podiam abrir seguindo as regras de proteção à vida), templos religiosos e igrejas (havia a limitação de 50 pessoas independentemente do tamanho do salão) e eventos em sistema drive in.

SHOPPING CENTER

Os shoppings e centros comerciais correlatos, que estavam funcionando apenas no sistema drive-thru, poderão reabrir com atendimento presencial nas lojas seguindo o distanciamento social, higienização e obrigatoriedade do uso de máscaras para clientes e empregados, e os específicos, como a limitação de uma pessoa a cada nove metros quadrados em áreas comuns.

Além disso, dentro das lojas só pode haver uma pessoa a cada cinco metros quadrados; o estacionamento deve ser limitado a 50% das vagas; todos os trabalhadores precisam ser testados para a Covid-19 a cada 21 dias; a realização de eventos presenciais está proibida; e o horário de funcionamento deve ser das 12h às 20h, de segunda a sábado.

De acordo com o ACM Neto, nesta primeira etapa não será possível abrir as praças de alimentação para consumo no local. Elas devem funcionar apenas no sistema drive-thru ou para a retirada do produto no balcão, sem consumo nesses locais.

COMÉRCIO DE RUA 

 Para as lojas acima de 200 metros quadrados, também valem os protocolos gerais e os específicos. Entre as especificidades estão a autorização de funcionamento apenas de segunda a sexta, das 10h às 16h; limitação de uma pessoa a cada nove metros quadrados; estacionamento restrito a 50% da capacidade para aqueles com mais de 10 vagas; atendimento prioritário para grupos de risco; proibição de eventos presenciais e consumo de alimentos no local.

TEMPLOS

As igrejas e demais templos religiosos poderão funcionar sempre de segunda a sábado, das 10h às 20h, e domingo sem restrição de horário; com até 20% da capacidade do salão ou 50 pessoas, o que for maior; proibição de aulas e reuniões; e fechamento de espaços para crianças. Além disso, o uso de máscaras nesses espaços, que antes era uma recomendação, agora é obrigatório.

DRIVE IN

Os eventos que utilizem o sistema drive in estarão liberados e devem seguir os seguintes critérios: possuir autorização prévia do poder público municipal, lotação do estacionamento com no mínimo 1,5 metro de distância entre os automóveis; venda de ingressos exclusivamente online, assim como a comercialização de alimentos e a entrega nos carros; e banheiro com fila virtual.