Notícias Poder Público Salvador

Prates faz blitz em postos de Saúde de Salvador

Foto: Secretaria Municipal de Saúde de Salvador
Foto: Secretaria Municipal de Saúde de Salvador

Pressionado por causa do enorme crescimento nas filas dos postos de Salvador, o secretário municipal de Saúde, o deputado estadual licenciado Leo Prates (PDT), fez ontem visitas às unidades da capital baiana. Prates fez questão de divulgar, nas redes sociais, um vídeo anunciando as vistorias que faria aos postos da cidade.

Segundo Prates, o aumento da demanda pelos serviços públicos de Saúde ocorreu por dois motivos. Em primeiro lugar, segundo ele, muita gente deixou de fazer exames com receio de se contaminar o coronavírus. O segundo motivo, de acordo com o secretário, é que houve um empobrecimento na pandemia. O resultado é que uma parte da população deixou de ter plano de saúde, e tem buscado o Sistema Único de Saúde (SUS).

Para minimizar a situação, o secretário afirmou que vai ampliar o número de dias com atendimentos nas unidades. “Por exemplo, o posto de Itapuã (…) vai abrir dia 9 de outubro e dia 30 de outubro, aumentando o número de consultas. Naquele posto, houve uma grande demanda de consultas ginecológicas”, explicou. Prates disse ainda que a prefeitura soteropolitana vai comprar vagas na iniciativa privada na próxima semana.  “A prefeitura tem necessidade, por exemplo, de consulta ginecológica, que realmente muita gente deixou de se tratar durante a pandemia e agora está voltando, graças a Deus. Isso é um bom sinal. Não é um sinal ruim. Nós é que temos que nos adequar, e trabalhar para melhorar o atendimento da população. Então, nós estamos também abrindo esse chamamento. O prefeito (Bruno Reis) autorizou um orçamento de cerca de R$ 6 milhões em consultas e exames para melhorar a vida de vocês (a população)”, ressaltou.

O titular da Saúde afirmou, também, que novas unidades de Saúde serão inauguradas em breve. Segundo ele, a policlínica de Salvador deve ser entregue até o dia 15 de novembro. A obra é uma parceria municipal com o governo de Rui Costa. “É um legado definitivo para a cidade. Colocamos as diferenças políticas de lado, e colocando a vida das pessoas acima de qualquer coisa. A segunda coisa é que agora em outubro, mês do Outubro Rosa, (…) vamos fazer aí umas contratualizações. O prefeito vai anunciar contratualização para mais cirurgia de prolapso e mioma, que tem sido tão demandado pelas mulheres”, pontuou. “O sistema de saúde não é perfeito, mas nós estamos fazendo o máximo para chegar bem perto disso, para que tenha um atendimento melhor. Houve um empobrecimento das pessoas, aumentou o número de usuários no Sistema Único de Saúde. Como diz o jargão, há um SUS dependente. Nós temos um represamento muito grande de pessoas, que ficaram com medo de se contaminar e não foram às unidades de saúde. Mas nós vamos trabalhar para rapidamente solucionar isso aí”, acrescentou.