Camaçari

Polo industrial de Camaçari completa 43 anos nesta terça (29)

Foto: Divulgação/ Cofic
Foto: Divulgação/ Cofic

O Polo Industrial de Camaçari completa 43 anos nesta terça-feira, 29 de junho, demonstrando vocação em superar desafios, mesmo quando enfrenta cenários adversos (como o gerado pela pandemia da Covid 19), ampliando seu horizonte competitivo e mantendo-se como grande vetor de desenvolvimento da Bahia, especialmente dos municípios vizinhos de Camaçari e Dias d´Ávila. Tal desempenho confirma a posição do Polo de maior Complexo Industrial integrado do Hemisfério Sul e traduz a coesão de suas empresas com foco em uma atuação versátil e empreendedora, que cria novas oportunidades de investimento, gera empregos e potencializa mercados.

Atualmente, o Polo Camaçari tem mais de 90 empresas que o integram, e concentra suas atividades nos segmentos químico-petroquímico, pneus, metalurgia do cobre, têxtil, bebidas, celulose, fertilizantes, fármacos, energia eólica, bebidas e serviços (incluindo logística). A localização estratégica do Polo, no município de Camaçari, a 50 quilômetros de Salvador, permite fácil acesso às indústrias através das rodovias BA-093, BA-535 (Via Parafuso), Canal de Tráfego, ferrovias, portos e aeroportos.

Entre as empresas do Complexo Industrial, destacam-se organizações líderes em seus segmentos, como a Braskem (líder em resinas termoplásticas na América Latina), a Paranapanema (principal produtor de cobre eletrolítico da América do Sul), a BSC (única indústria produtora de celulose solúvel com alto teor de pureza em toda a América Latina), a Deten Química (única produtora no país de LAB – Linear Alquilbenzeno, matéria-prima básica para produção de detergentes biodegradáveis), além da Continental e a Bridgestone, no segmento de pneus. No setor da energia eólica, com forte poder de crescimento no Estado da Bahia e no país, destacam-se indústrias como Siemens-Gamesa e Torrebrás.

Outros empreendimentos também se destacam, a exemplo da Oxiteno, Bayer, Unigel e do Complexo Acrílico da Basf, que representa o maior desafio da empresa fora da Alemanha, com aportes superiores a R$1,5 bilhão e produção em escala global de ácido acrílico, acrilato de butila e polímeros superabsorventes (SAP), utilizando como matéria-prima o propeno, fornecido pela Unidade de Petroquímicos Básicos da Braskem.

Essas novas rotas da produção em Camaçari atraíram também indústrias de transformação, como a Kimberly-Clark, que fabrica fraldas descartáveis e produtos de higiene pessoal a partir dos polímeros superabsorventes fornecidos pela Basf. O potencial de atratividade do Polo também se evidencia na presença de empresas como Knauf (drywall), Votorantim (cimentos), ITF Chemical (medicamentos), dentre outras.