Bahia Notícias Satélite Negro

Novembro Negro: palestra e feira de negócios reforçam compromisso do Salvador Bahia Airport

Foto:  JORNAL TRIBUNA
Foto: JORNAL TRIBUNA

Promovendo representatividade e valorização da cultura negra, o Salvador Bahia Airport, integrante da rede VINCI Airports, realiza o Road Show BLACK MONEY, uma feira que fomenta negócios gerenciados por pessoas negras. O evento acontece no dia 25, noauditório do aeroporto e será aberto com uma mesa-redonda sobre ‘A diversidade e o multiculturalismo a partir da perspectiva dos negócios’, com o consultor Paulo RogérioNunes e mediação da atriz Sara Barbosa. 

Após o debate, o público poderá visitar a exposição de produtos de afroempreendedoresno Road Show Black Money. Para Paulo, é muito importante esse evento em uma instituição como o aeroporto de Salvador. “É essencial abrir as portas para empreendedores afrodescendentes. Eles têm um potencial muito grande, mas muitas vezes não tem oportunidade de expor seus produtos, de divulgar o que estão fazendo”, comenta Paulo. 

Além de consultor em diversidade, Paulo Rogério Nunes é cofundador da Vale do Dendê, aceleradora de negócios criada para suprir a lacuna no segmento de Economia Criativa de Salvador, especialmente para os empreendedores baseados nas periferias. 

Abebé Cosméticos, ÓiaFia Saboaria, Capulana Modas e Tem Dendê Gourmet são algumas das marcas que farão parte da exposição, todas aceleradas pela Vale do Dendê, parceira do Salvador Bahia Airport no Road Show Black Money. 

Daniela Franco, gerente de Comunicação do Salvador Bahia Airport, reforça que as ações fazem parte dos esforços do Aeroporto para a promoção da igualdade de oportunidades. “É parte do compromisso da VINCI Airports criar um impacto positivo para a comunidade local, entendendo as demandas e valorizando as características de todos os lugares em que está presente”, explica.

Importância 

Esse tipo de debate é fundamental, já que, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os pretos e pardos foram os mais prejudicados pelos efeitos da crise causada pelo coronavírus no mercado de trabalho, sobretudo os pretos.  

Dos mais de 14 milhões de desempregados no país, quase 65% são negros ou pardos, mostra o IBGE. Já o Instituto Locomotiva apontou que 73% dos negros e pardos perderam renda na pandemia, contra 60% entre os brancos. Entendendo este cenário, fortalecer negros empreendedores e discutir sobre negócios, com foco na população negra, é uma das formas de lutar contra o racismo. 

Reflexão e valorização  

A rede VINCI Airports tem como compromisso o combate a todas as formas de discriminação em suas unidades de negócios. E isso incluiisso inclui realizar treinamentos de combate a vieses racistas e ações de valorização da diversidade, promovendo um ambiente de trabalho inclusivo.  

O grupo é composto por uma equipe multicultural que representa 50 nacionalidades com aeroportos em doze países. E o Salvador Bahia Airport, localizado na capital mais negra do Brasil, incorporou os conceitos de representatividade e diversidade também nas suas fronteiras internas, em alinhamento com os princípios estabelecidos pela VINCIAirports.

Pelo terceiro ano consecutivo, O Salvador Bahia Airport recebeu o Selo da Diversidade Étnico-Racial, reconhecimento concedido pela Secretaria Municipal da Reparação de Salvador a organizações que desenvolvem ações de combate ao racismo institucional. O selo estabelece condutas e compromissos para as empresas signatárias em relação à promoção de igualdade racial e equidade nas relações de trabalho.