Bahia Notícias Salvador

MP-BA apura caso de racismo entre alunos do Colégio Sartre

Foto: G1
Foto: G1

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) abriu um procedimento, nesta quarta-feira (10), para apurar as ofensas racistas trocadas em um grupo no WhatsApp de alunos do colégio Sartre – Escola SEB, localizado no bairro do Itaigara, em Salvador. O órgão informou que irá exigir um posicionamento da unidade educacional sobre o caso. Em nota, o Sartre afirmou que os alunos envolvidos foram afastados e que abriu uma comissão para investigar a ocorrência.

“O MP solicitará informações à unidade escolar sobre os fatos narrados e a respeito das medidas que foram e serão tomadas pela instituição”, afirmou o órgão. Ele indica que caso a autoria atribuída aos adolescentes seja confirmada, os fatos serão registrados na Delegacia do Adolescente Infrator (DAI), em conformidade às previsões do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) “para que seja iniciada a apuração da responsabilidade de ato infracional, com o devido acompanhamento do MP”.

O colégio reforçou que “repudia veementemente qualquer ação ou comportamento que desrespeite a dignidade das pessoas, incluindo atitudes discriminatórias e preconceituosas” e afirma que tem compromisso com “uma educação humanística, inclusiva, pautada na diversidade”.