Notícias Salvador

“Metade das pessoas não precisa”, diz secretário sobre recadastramento do CadÚnico

Foto:  Jornal A Tarde
Foto: Jornal A Tarde

Com medo de perder benefícios após o fim do Bolsa Família e o início do Auxílio Brasil, famílias carentes de Salvador tem passado horas na fila para fazer se recadastrar no CadÚnico. Desde o início da semana, a sede da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) foi tomada por filas e há quem passe a noite toda a espera do atendimento.

No entanto, de acordo com Kiki Bispo, secretário da SEMPRE, mais da metade das pessoas não precisariam estar ali, porque o programa só vai mudar de nome e a transição é automática. Além disso, não existe data limite para o cadastramento e recadastramento.

Uma outra alternativa para evitar as filas e aglomerações ao fazer o cadastro no CadÚnico é procurar alguma prefeitura-bairro ou sede do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS).

No entanto, a necessidade de garantir o seu benefício e baixa divulgação de informações tem causado as filas. É o que aconteceu com Flávia Santos, que chegou à fila na sede da Sempre, no Comércio às 4h, mas não conseguiu ser uma senha de atendimento. Ela contou ao Portal A TARDE que não foi informada sobre outras possibilidades de cadastramento e recadastramento.