Bahia Notícias Salvador

Festival da Virada pode ter protocolos menos rígidos, se pandemia permitir

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Caso o Festival da Virada aconteça, a prefeitura pode estabelecer regras menos rígidas das que estão em vigor atualmente para o setor de eventos de Salvador. Isso vai depender, segundo o prefeito Bruno Reis, se a situação epidemiológica da pandemia da covid-19 estiver melhor. “Se vão ter protocolos mais ou menos rígidos, vai depender do avanço da pandemia, mas com certeza vão ter protocolos”, disse.

A declaração foi dada em entrevista coletiva realizada durante a entrega de uma nova geomanta na Rua Diva Pimentel, no bairro Fazenda Grande do Retiro. Bruno relembrou que, atualmente, só são permitidos eventos de até 1,1 mil pessoas. “São regras sérias que atendem desde ao consumo de bebida até a forma de acesso aos eventos”, recorda.

Como o Festival da Virada de Salvador é um evento que, normalmente, reúne milhares de pessoas e chama a atenção de turistas do Brasil todo, a expectativa do setor do turismo é que ele não seja realizado sob as regras atuais. Mas Bruno reforça:

“O que vai determinar uma rigidez maior ou menor, sendo possível realizar o Festival da Virada, é como esteja a pandemia. Como ela está se comportando de forma global”, diz.

O prefeito também lembrou que a realização do evento ainda não é dada como certa. A expectativa é que uma decisão seja tomada ainda em outubro com base no que é observado na realização de grandes eventos em outros locais do Brasil e do mundo.

“Essa semana, por exemplo, a gente comemora a festa da padroeira Nossa Senhora Aparecida. A previsão é que mais de 100 mil pessoas estejam lá [em Aparecida – São Paulo] para celebrar essa data. Vamos ver as consequências disso. Todos os eventos que estão acontecendo no Brasil e no mundo estão servindo de parâmetro para a gente tomar a nossa decisão”, disse.