Notícias

Dono do Madero sobre economia brasileira: ‘Não podemos [parar] por 5 ou 7 mil pessoas que vão morrer’

Foto: Brunno Covello/Divulgação
Foto: Brunno Covello/Divulgação

O dono da rede de restaurantes Madero Junior Durski demonstrou ser contrário às medidas de isolamento para conter a pandemia de coronavírus no Brasil. O empresário, em declaração feita por vídeo, frisa os impactos econômicos que o país terá após o surto da doença.

“O Brasil não pode parar. As pessoas têm que produzir. As consequências que teremos economicamente no futuro vão ser muito maiores do que as pessoas que vão morrer com o coronavírus”, disse em um vídeo publicado em suas redes sociais.

O empresário disse ainda que o que já acontece no país é mais grave do que as mortes que podem ser causadas pela covid-19. “Não podemos [parar] por conta de 5 ou 7 mil pessoas que vão morrer, eu sei que é muito grave, sei que isso é um problema, mas muito mais grave é o que já acontece no Brasil”, afirma ele.

Durski é sócio do apresentador de TV Luciano Huck, apontado como candidato à presidência em 2022. Ele também apoia o governo do presidente Jair Bolsonaro.

No vídeo do Instagram, o empresário diz que deve haver um “controle” sobre as restrições. “Não pode simplesmente os infectologistas decidirem que tem que todo mundo parar independente das consequências gravíssimas que o Brasil vai ter na sua economia”, afirmou. 

 

Veja o vídeo completo:  https://www.instagram.com/tv/B-FtEpyFZT-/?utm_source=ig_web_button_share_sheet