Camaçari Cultura e Entretenimento Notícias Poder Público

Camaçari: Decreto cancela comemoração do Réveillon, Feira Pôr do Sol e lavagens

Foto: Tiago Pacheco
Foto: Tiago Pacheco

Com o objetivo de conter o avanço da Covid-19, a Prefeitura de Camaçari, por meio do trabalho em conjunto e o compromisso firmado entre os municípios da Região Metropolitana de Salvador (RMS) e o Governo do Estado, publica nesta quinta-feira (25.11), no Diário Oficial do Município (DOM) n.º 1.795, o Decreto n.º 7659/2021, que dispõe, especificamente, pela exclusão do calendário, os eventos públicos a serem realizados nos meses de dezembro de 2021 a março de 2022.

Conforme o documento, ficam cancelados os eventos públicos de comemoração ao Réveillon, Feira Pôr do Sol, além das tradicionais lavagens, que acontecem em Barra do Pojuca, Monte Gordo, Vila de Abrantes, Jauá e Arembepe. No entanto, mantém-se a possibilidade da realização de eventos privados, desde que sejam atendidas todas as medidas de prevenção exigidas pelas legislações Municipal e Estadual vigentes.

A medida se dá sobre as ações de combate à disseminação do coronavírus, conforme o Decreto n.º 20.897, de 24 de novembro de 2021, do Governo do Estado, a qual decorre da constatação do aumento do número de casos ativos e taxa de transmissão da Covid-19 na Bahia.

A nova determinação foi tema de reunião na tarde desta quinta-feira (25/11) entre o prefeito Elinaldo Araújo, o secretário e subsecretário da Saúde, Elias Natan e Luiz Duplat, respectivamente, além de dirigentes do corpo técnico da Secretaria da Saúde (Sesau).

Na ocasião, o gestor municipal pontuou que a administração municipal lamenta a adoção da medida de cancelamento dos referidos eventos. Mas destacou que, de forma preventiva, Camaçari trabalhará na perspectiva de salvar vidas e fortalecerá as ações para o retorno das comemorações do São João, em 2022. “A batalha ainda não está vencida e Camaçari não andará na contramão das decisões do Estado. Vamos trabalhar em parceria, conforme solicitação do governador da Bahia, Rui Costa, no combate à Covid-19”, explicou o prefeito.

Ainda de acordo com Elinaldo, a determinação serve também como prevenção para manter o andamento crescente da economia no município sem que sejam necessárias a tomada de medidas mais duras, que culminem em um novo fechamento do setor.

Diante disso, Camaçari se antecipou e conforme o Decreto n.º 7599/2021 de 21 de agosto, tornou obrigatório a vacinação contra a Covid-19 na administração municipal, para os servidores diretos e indiretos. A medida visa garantir o adequado funcionamento dos serviços públicos em geral e de preservação da saúde pública.

O secretário Elias Natan falou que, seguramente, a atitude tomada pelo prefeito Elinaldo foi a mais acertada e que ele, numa postura inédita, saiu na frente e determinou a exclusão desses eventos públicos. “Estamos acompanhando os índices e, em virtude do cenário epidemiológico do Estado, embora em nosso município exista uma estabilidade dos casos, o momento é de se ter muita observância às medidas sanitárias. O cenário ainda não propicia a flexibilização para aglomeração de pessoas, sobretudo, em festas públicas. A prefeitura está de parabéns por essa postura decisiva e necessária para preservar a vida das pessoas”, ressaltou.

Além disso, o município continua com plantões de vacinação na cidade para aplicação da primeira e segunda dose, assim como do reforço. A gestão segue com o apelo para que todos se vacinem, usem máscara e higienizem as mãos.

Ainda participaram da reunião, o secretário de Governo, José Gama Neves, e gestores de diversos departamento da Sesau, como da Diretoria da Vigilância à Saúde (Divisa), Alcione Vasconcelos, a diretora de Planejamento da Sesau, Tamy Fonseca, a responsável pela Diretoria de Atenção à Saúde, Elaine Teixeira, e o diretor Administrativo e Financeiro, Ramon Cruz.