Bahia Mercado e Negócios

Confiança do empresariado baiano sinaliza trajetória ascendente em maio

Foto: Freepik
Foto: Freepik

 

Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (ICEB), índice que avalia as expectativas do setor produtivo do estado, calculado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), apresentou, em maio, um quadro de maior confiança comparativamente ao observado no mês anterior. Com este aumento, o segundo após três quedas mensais consecutivas, o pessimismo recuou novamente e a confiança empresarial sinalizou a possibilidade de surgimento de uma trajetória de crescimento.

Numa escala que pode variar de -1.000 a 1.000 pontos, o ICEB marcou -217 pontos, revelando-se negativo pela 15ª vez consecutiva. Com a alta mais recente, a confiança do empresariado local migrou da zona de Pessimismo para a de Pessimismo Moderado.

O resultado do mês de maio indicou uma alta de confiança da ordem de 58 pontos em relação ao observado em abril (-275 pontos) – reforçando a leve ampliação ocorrida no mês imediatamente anterior. Num comparativo com o registrado um ano antes, quando o indicador assumiu sua pior marca histórica (-564 pontos), a melhora no indicador foi de 347 pontos.

O avanço no nível de confiança de abril a maio não aconteceu de forma generalizada, visto que repercutiu o progresso nos indicadores de três das quatro atividades – Agropecuária, Serviços e Comércio (exceto a Indústria, portanto). No comparativo com o mesmo mês do ano antecedente, por outro lado, todos os setores analisados apresentaram expansão da confiança.

Do conjunto avaliado, os itens jurosabertura de unidades e PIB estadual apresentaram os indicadores de confiança em pior situação no mês. Em contrapartida, as variáveis PIB nacionalexportação e inflação foram aquelas com as melhores expectativas do empresariado baiano.