Brasil Notícias Político

Bolsonaro cancela agenda após Anvisa recomendar quarentena

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro cancelou as agendas que estavam previstas para ontem no Paraná depois de receber da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) uma recomendação de quarentena. O chefe do Executivo desembarcou ontem em Brasília, vindo de Nova York, onde participou da 76ª Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU).

De acordo ao Correio Braziliense, a Secretaria de Comunicação chegou a divulgar a participação de Bolsonaro em Ponta Grossa, onde compareceria a uma solenidade de entregas do governo federal ao estado. Posteriormente, ele jantaria com empresários em Castro. Também havia a expectativa de uma motociata no sábado, em Piraí.

A recomendação de isolamento foi feita pelo órgão regulador após a notícia, ontem à noite, de que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, foi diagnosticado com covid-19 em Nova York. Ele fazia parte da comitiva que viajou para os EUA com o presidente.

O cancelamento da agenda do presidente foi anunciado pelo líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), que escreveu ainda uma nota: “A pedido da Senhora Cláudia Campos, Chefe do Gabinete Adjunto de Agenda, informo o cancelamento da participação do senhor Presidente da República, Jair Bolsonaro, nas atividades relacionadas abaixo, previstas para o dia 24/9/2021, em Ponta Grossa/PR e Castro/PR”, concluindo que o cancelamento se devia à recomendação da Anvisa.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou no início da madrugada de ontem que o presidente Jair Bolsonaro e o restante da comitiva presidencial brasileira que esteve nos Estados Unidos para a Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) permaneçam isolados numa quarentena de 14 dias.

Integrante da comitiva, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, testou positivo para a covid-19 na noite de terça-feira, 21, e cumpre seu isolamento em hotel de Nova York. Um funcionário do Itamaraty, que atuou na preparação da viagem antes da chegada da comitiva, também já havia testado positivo para a doença.

O ministro da Saúde esteve com Bolsonaro no plenário da ONU na terça, o que deve despertar reação internacional para rastrear os contatos do ministro e identificar possíveis focos de transmissão. Em uma foto postada em suas redes sociais, o ministro aparece no meio do local onde mais cedo discursaram os principais líderes mundiais.