Poder Público

ACM Neto libera funcionamento de óticas e treinos de futebol durante a pandemia

Fotos: Maurícia da Matta / EC Vitória
Fotos: Maurícia da Matta / EC Vitória

Na manhã desta segunda-feira (15), o prefeito ACM Neto autorizou a liberação excepcional, com protocolos específicos, o funcionamento de óticas e os treinos individuais nos clubes profissionais de futebol na capital baiana. 

“Decidimos liberar as atividades dos clubes de futebol com endereço em Salvador porque consideramos que o risco de contaminação é baixo, sobretudo com respeito aos protocolos. Sabemos que os clubes profissionais vão seguir os protocolos porque eles ajudaram a construir essas regras”, disse ACM Neto, lembrando que o maior beneficiado é o Esporte Clube Vitória, sediado na capital baiana.  

FUTEBOL

A Prefeitura Municipal afirma que, o funcionamento dos clubes pode ocorrer sem restrição de horário, de segunda a sábado, com todas as medidas gerais de proteção necessárias, a exemplo da disponibilização de álcool em gel em 70% e higienização permanente dos ambientes. 

Os treinamento devem ser individuais, para garantir o distanciamento de 1,5m entre os próprios atletas e entre os atletas e o corpo de funcionários, inclusive comissão técnica. Ou seja, os tradicionais coletivos ou “rachas” estão proibidos. 

Por cada treino, o funcionamento está restrito a 50% dos atletas e trabalhadores, contando com a comissão técnica. Também não é permitido a presença de público, sejam visitantes, acompanhantes ou profissionais de imprensa.

Ao chegar ao Centro de Treinamento (CT), os atletas e funcionários devem se dirigir imediatamente e individualmente para medição de temperatura e demais avaliações com profissional de saúde. 

ÓTICAS

No caso das óticas, para estabelecimentos acima de 200 metros quadrados o horário de funcionamento deverá ser de segunda-feira a sexta-feira, das 10h às 16h. O estacionamento deve ficar restrito a 50% do total no caso de dez ou mais vagas disponíveis, com permissão de acesso apenas para veículos com o condutor ou, se não for de uso particular, de apenas um passageiro, salvo quando se tratar de idosos, pessoas com diagnóstico de câncer e em uso de medicamentos imunossupressores, situações em que será permitida a entrada conjunta de um acompanhante.

Pessoas pertencentes aos grupos de risco devem ter atendimento prioritário para reduzir seu tempo de permanência no estabelecimento. Os atendentes devem orientar os clientes sobre a obrigatoriedade de higienização das mãos com álcool 70%.

Confira mais detalhes acessando aqui.