Mercado e Negócios Notícias

Vice-presidente da AJE-BA ressalta quatro áreas que são tendência para o empreendedorismo em 2021

Marcus Casaes, vice-presidente da Associação de Jovens Empreendedores na Bahia (AJE-BA). Foto: Divulgação
Marcus Casaes, vice-presidente da Associação de Jovens Empreendedores na Bahia (AJE-BA). Foto: Divulgação

O número de empreendedores no Brasil aumentou em 2020. De acordo com informações do Sebrae Notícias, 25% da população adulta está envolvida na abertura de um novo negócio ou com um negócio de até 3, 5 anos de atividade. Esses dados levaram o país a alcançar uma marca histórica na quantidade de pessoas empreendendo.

Ainda com o cenário de pandemia de Covid-19 e a diminuição dos postos formais de trabalho, a tendência é que mais empreendedores surjam. Segundo Marcus Casaes, vice-presidente da Associação de Jovens Empreendedores na Bahia (AJE-BA), para seguir ou começar a empreender em 2021, segue sendo de extrema importância fazer uma pesquisa do mercado, buscando conhecer e entender profundamente a área na qual se pretende atuar para poder se diferenciar. Ele ainda ressalta algumas áreas que devem continuar crescendo, e se mostram ser tendência para o ano que está vindo, são elas:

  • Mercado pet 

Segundo dados do IBGE, o número de animais vivendo em lares brasileiros ultrapassam os 139 milhões. Entre estes estão cães e gatos, mas também, peixes, aves, répteis e mamíferos de pequeno porte que movimentaram um mercado de mais de 34 bilhões em 2019.

Inovando por meio de serviços móveis que chegam até os tutores e atendendo inclusive, animais exóticos, como também os serviços previamente utilizados como passeadores, creches e hotéis, vêm se mostrando em alta. Ainda segundo Casaes, outra área em expansão para os bichinhos é a da alimentação saudável, já que a saúde deles também é uma preocupação para os donos.

  • Vida saudável e bem-estar 

“As pessoas querem se sentir bem, saudáveis, ainda mais depois de um ano marcado por uma doença”, afirma Marcus.

Produtos e serviços voltados à alimentação saudável para entrega, congelados para facilitar a rotina de quem não tem tanto tempo para a cozinha, alimentação planejada para crianças, comércio de produtos naturais e suplementos alimentícios têm se mostrando em crescimento diante da correria, falta de tempo e a alta nos números relacionados à obesidade e doenças crônicas.

  • Moda  

O mercado da moda tem passado por uma democratização. A sustentabilidade e a ideia de ter roupa para todos os tipos de corpo já não é mais um “talvez”, mas um mercado em expansão.

Marcas ou coleções plus size, peças adaptadas para pessoas com deficiência, calçados maiores e menores, ergonômicos, além das formas consideradas mais sustentáveis como brechós e serviços de armário compartilhado ou por assinatura, são tendências para o mercado fashion em 2021.

  • Tecnologia 

Segundo Marcos, uma área que tem chamado atenção é a de drones (veículo aéreo não tripulado). Seja nas partes de aprendizagem (aulas) e na compra, aluguel e manutenção, como também em sua utilização para fotografia, exploração de áreas insalubres, para uso de segurança e serviços de fotografia e filmagem para uso cinematográfico e publicitário.

“Assim como as demais, não é apenas usar um drone, mas também, novamente, buscando inovar nas imagens ou até mesmo no uso do aparelho”, lembra.