Brasil Poder Público

STF prorroga inquérito sobre suposta interferência de Bolsonaro na Polícia Federal

foto: reprodução
foto: reprodução

O Supremo Tribunal Federal (STF) anunciou na tarde desta segunda-feira (8), que o ministro e relator do caso, Celso de Mello,  autorizou a prorrogação de 30 dias do Inquérito (INQ) 4831, que investiga a suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na autonomia da Polícia Federal do Rio de Janeiro. O caso veio à tona após as declarações do pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. 

O órgão federal afirma que a medida foi formulada pela chefe do Serviço de Inquéritos da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, a delegada Christiane Correa achado, que preside o inquérito, e teve a concordância do procurador-geral da República, Augusto Aras. Os agentes solicitaram um prazo maior para aprofundar as apurações na superintendência da PF no Rio de Janeiro, e analisar inquéritos que envolvem a família Bolsonaro.