Camaçari Educação Notícias Poder Público

Seduc se manifesta sobre o descarte de livros didáticos novos em lixão de Camaçari; confira

Foto: reprodução
Foto: reprodução

A Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria da Educação (Seduc), divulgou uma nota esclarecimentos público na manhã da última sexta-feira (19), após a circulação de um vídeo, cujo um cidadão local expõe o descarte irregular de livros didáticos novos, em um lixão localizado na Rótula do Gravatá. Segundo o autor do vídeo, o órgão municipal mantém um depósito de resíduos na região.

A prefeitura afirma que se deslocou ao local onde o material foi descartado, com objetivo de recolhê-los, fazer a análise do acervo e devolvê-los ao Estado, visto que, pela narrativa e as imagens apresentadas no vídeo, o material é direcionado aos estudantes de ensino médio (exemplares de Filosofia, Física, Química etc), os quais são de responsabilidade do Estado.

Ao chegar no local, os colaboradores da Secretaria da Educação de Camaçari encontraram representantes da Secretaria de Educação do Estado, membros da equipe da Coordenação Estadual do Livro Didático, que já estão cuidando da situação.

A secretária Neurilene Martins, explicou que assim que ficou sabendo do caso, enviou uma equipe da Seduc até o local para averiguar a denúncia, ocasião em que ficou confirmado que se tratavam de livros de responsabilidade do Estado.  Ainda segundo a gestora, o município vai acompanhar se o Governo do Estado vai abrir uma sindicância para saber quem fez o descarte indevido. “Vamos manter contato, vamos colaborar com informações, pois temos interesse de esclarecer o caso”.

Quanto ao desfazimento de livros didáticos, a prefeitura informou ser importante esclarecer que :

“No âmbito do município de Camaçari, a Secretaria da Educação, para o descarte de livros didáticos desatualizados ou sem condições de reutilização, mantém parceria com a Cooperativa de Materiais Recicláveis de Camaçari e Prestação de Serviços (COOPMARC), que realiza ao longo dos últimos anos o recolhimento, processamento, reciclagem e reutilização sustentável e correta desses compêndios quando descartados pelas unidades escolares, em razão de sua desatualização ou depreciação pela utilização por mais de cinco anos”.