Notícias

Salvador é escolhida para participar de documentário da ONU sobre trânsito seguro

TransitoIguatemiLuanGuimaraes

Os avanços de Salvador relacionados à elaboração de estratégias para garantia da segurança no trânsito serão destacados em um documentário que está sendo produzido pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), entidade ligada à Organização das Nações Unidas (ONU). Entre os anos de 2012 e 2017, houve redução de 51% do número de acidentes com vítimas fatais na capital baiana, superando, com três anos de antecedência, a meta estabelecida pela ONU para a década 2010 – 2020 de reduzir em 50% o número de mortes no trânsito. Houve uma redução de 239 acidentes com mortes em 2012 para 116 em 2017.

Representantes de órgãos e entidades que compõem o Programa Vida no Trânsito (PVT) se reuniram para trocar experiências e falar com os jornalistas da Opas, além de discutir as estratégias para humanizar os dados de acidente no trânsito e mudar comportamentos de condutores e pedestres. O PVT é coordenado pelo Ministério da Saúde e foi implantado em 2013 em Salvador. O Programa envolve a articulação com diversos setores sociais como saúde, medicina do trânsito e educação para trânsito e transportes terrestres. Entre os anos de 2018 a 2020, a coordenação estratégica do PVT na capital baiana está a cargo da Transalvador.

Entre as estratégias apontadas que promovem um trânsito mais seguro estão o fortalecimento dos setores de engenharia e projeto da Transalvador, readequação viária e melhoria na sinalização. A exemplo, está a intervenção na Avenida Suburbana que, após as melhorias, reduziu o número de acidentes fatais de 17, em 2015, para dois, até o momento, neste ano.

Em requalificações como a da Barra e do Rio Vermelho foram adotados o conceito traffic calming, um conjunto de medidas para a redução do tráfego motorizado. Nesses bairros, as velocidades máximas permitidas variam de 30km/h a 40km/h, havendo ainda mais espaços para ciclistas e pedestres. Atualmente, a malha viária da cidade alcança 225 km de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas.

Aliado a isso estão fiscalizações, especialmente com a blitz de Lei Seca, que passaram a acontecer diariamente.

Sobre o Autor

Redação

Deixar Comentário

Clique aqui e deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *