Cultural Música

NEOJIBA no TCA marca estreia do Coro Infantojuvenil em obra sinfônico-coral

normal_1560442243coro

A Orquestra Castro Alves (OCA) surgiu em 2009, enquanto o Coro Infantojuvenil NEOJIBA teve sua criação em 2018. Quase dez anos de diferença separam as duas formações que, agora, se encontram no palco pela primeira vez em concerto na segunda-feira (17/06), às 19h, no Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador. Os ingressos custam R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia).

A abertura fica por conta da Orquestra Pedagógica Experimental – outra orquestra formada por jovens integrantes do programa NEOJIBA – que traz obras de G. Rossini (O Barbeiro de Sevilha), com arranjo de R. Meyer; B. Wolkoff (Divertimento em 3 Movimentos) e H. Villa-Lobos (O Trenzinho Caipira), com arranjo de M. Rangel.

Após a abertura da Orquestra Pedagógica, sob regência de Marivaldo Neri, a OCA sobe ao palco para executar a Marcha Eslava Op. 31, de P. Tchaikovsky, e os Fragmentos Turcos Op. 62, de M. lppolitov-Ivanov, sob regência do maestro Helder Passinho. Em seguida, o programa volta-se para a cultura brasileira e nordestina para apresentar a Missa Armorial, obra do pernambucano de Lourenço Barbosa, mais conhecido como Capiba, considerado um dos maiores compositores de frevos do Brasil.

Os movimentos da peça, orquestrados pelo compositor Clóvis Pereira, serão interpretados pelo Coro Infantojuvenil sob regência do maestro Marcos Rangel e preparação vocal da maestrina Lucie Barluet. Trata-se de uma obra inspirada no Movimento Armorial criado pelo escritor Ariano Suassuna, que mistura o popular e o erudito em exaltação à cultura nacional. Em 2018, o Coro Infantojuvenil já havia interpretado a parte do coro infantil do poema sinfônico Mandú-Çarará, de Villa-Lobos. Desta vez, o grupo interpreta uma peça brasileira completa, composta para coro adulto.