0800 Cultural

Gratuito: SSA Mapping chega à segunda edição misturando arte e tecnologia em Salvador

forumruybarbosa

Artes visuais, tecnologia, memória, música, performance, audiovisual. Diversas linguagens integram o SSA Mapping, que chega à sua segunda edição em 2018 e acontece desta quinta-feira (13/12) a domingo (16), em Salvador, com entrada gratuita. Na abertura, a partir das 19h30, é realizado o Symbiosis no Dique do Tororó, fazendo uma mescla entre intervenção urbana, fotografia, vídeo digital e instalação, através de imagens projetadas em copas de árvores e áreas verdes.

Na sexta-feira (14), às 20h, no Tropos Co, Rio Vermelho, os artistas convidados para a Mostra Principal participam de um bate-papo sobre sua trajetória e quais são as relações possíveis entre a arte e o espaço público, através de projeções, instalações, performances ou outras linguagens. A mediação do papo é de Roberta Carvalho.

A Mostra Principal, Mostra aberta, feirinha e foodtrucks acontecem, a partir das 17h, no sábado (15) e domingo, no Campo da Pólvora, local onde também terá, nos mesmos dias, a partir das 21h, a Interação Música Imagem. Entre as participações estão as do VJ Spetto (SP), Bianca Turner (SP), Fernando Velásquez (Uruguai) e VJ Suave (SP), com a exibição de obras exclusivas, criadas para a fachada do Fórum Ruy Barbosa. Já o baiano VJ Gabiru trará o Mapping Gregórios, uma obra especial sobre a cidade de Salvador.

Na Mostra Aberta, novos criadores têm a oportunidade de exibir seus trabalhos através de uma estrutura de projeção. Uma curadoria coletiva premiará quatro deles com valores de até R$ 3.500. Serão obras em videoarte, fotografias, vídeo-performances e animações, entre outras linguagens, selecionadas através de chamada pública gratuita, que recebeu inscrições de diversos estados brasileiros e de países como França, Romênia e Colômbia. Cada dia será encerrado com uma performance de Interação Música-Imagem, apresentações musicais acompanhadas de projeções mapeadas.

No sábado, diretamente de Camaçari, a banda Afrocidade leva ao palco sua fusão entre poesia de resistência do povo negro, ritmos populares baianos como arrocha e pagode e sons universais do dub, reggae e afrobeat. Junto com o grupo, quem comanda as projeções é a VJ Ani Haze, artista visual paulista radicada na Bahia. No domingo, a praça será tomada pelo concerto-quebradeira da Sanbone Pagode Orquestra, que mistura os ritmos do pagode baiano com música erudita, em uma apresentação amplificada pelas projeções de Roberta Carvalho, curadora do SSA Mapping.

No sábado e domingo, sempre às 16h, o público pode participar dos Rolés, passeios guiados com roteiros criados especialmente para o festival. O Rolé Prédios de Salvador, no sábado, passa por edificações simbólicas do Centro Antigo da cidade partindo do Edifício Sulacap. Já o Rolé Gregórios, no domingo, conduz os participantes por uma viagem pelo Centro Antigo, saindo da Escadaria do Passo e passando por pontos relacionados às poesias satíricas de Gregório de Matos (1636 –1696), o primeiro nome representativo da criação poética feita por brasileiros no Brasil.

O SSA Mapping promove ainda duas oficinas gratuitas: “Introdução à criação e performance audiovisual com softwares livres”e “Projeção criativa: videomapping e projeção em superfícies não convencionais”, ambas realizadas dias antes do evento na rua.