Camaçari Mercado e Negócios

Ford recorre de liminar que suspende demissões em Camaçari

Foto: Reprodução UOL
Foto: Reprodução UOL

A Ford recorreu hoje (11) de liminar concedida pela Vara do Trabalho de Camaçari proibindo a demissão coletiva de funcionários das duas fábricas. A montadora alega estar “engajada ativamente n0o processo de negociação com todos os sindicatos” sobre a decisão de fechamento das fábricas no País, anunciada em 11 de janeiro, e que vem realizando reuniões com os sindicatos.

Além de recorrer no município baiano, a empresa também contesta a de Taubaté, em São Paulo. As liminares atenderam pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) e foram concedidas na noite de sexta-feira (5). Ambas estabelecem que nenhum funcionário da empresa seja demitido até o fim das negociações com os sindicatos e que, ao longo desse período, todos os salários sejam pagos. Também impedem a empresa de retirar maquinários das fábricas.

Os juízes estabeleceram multa de R$ 1 milhão em caso de descumprimento da medida e pagamento de mais R$ 50 mil por trabalhador atingido em Camaçari – onde trabalhavam 4 mil funcionários – e de R$ 100 mil por trabalhador no caso de Taubaté, que tem 740 funcionários, segundo a montadora.