Cultural Educação Ativa Notícias

Escola Municipal Zumbi dos Palmares, em Camaçari, recebe homenagem do Governo do Estado

Foto: Tiago Pacheco
Foto: Tiago Pacheco

A manhã da ultima quarta-feira (6/11) foi de muita festa e celebração na Escola Municipal Zumbi dos Palmares, que recebeu uma homenagem e reconhecimento público por parte da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) do Estado pelas contribuições na implementação de uma educação que valoriza a diversidade étnico-racial e religiosa. O momento foi marcado por diversas apresentações dos alunos, que declamaram poemas e entoaram de forma conjunta a música “Canto das três raças”, canção de Clara Nunes.

A unidade foi a primeira na Bahia a receber a placa comemorativa que marca a reverência feita pelo Governo do Estado aos trabalhos desenvolvidos pela escola, que atende as Leis Federais 10.639 e 11.645 que estabelecem a obrigatoriedade do ensino de história e cultura afro-brasileira e indígena dentro das disciplinas que já fazem parte das grades curriculares. A instituição possui o maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de Camaçari e está entre os melhores da Bahia.

oto: Tiago Pacheco --
Foto: Tiago Pacheco

A homenagem está em consonância com a resolução nº 68/237 de dezembro de 2013, na qual a Organização das Nações Unidas (ONU) institui a Década Internacional de Afrodescendentes, que iniciou em 1º de janeiro de 2015 e vai até 31 de dezembro de 2024.

O prefeito Elinaldo Araújo, durante a cerimônia, ressaltou a importância da participação das famílias na construção de projeto educacional de qualidade. “O que vejo hoje aqui, as mães presentes e acompanhando de perto o dia a dia escolar, me deixa feliz e isso reflete também nesse momento, em que a Escola Zumbi dos Palmares é homenageada. Eu parabenizo a Táta Ricardo e cada um dos que fazem parte da construção desse ensino de qualidade, que passa mais do que conteúdos formais, ensina valores importantes para as nossas crianças, como o respeito ao nosso semelhante e às diferenças”, disse. “Saibam que esse é o melhor presente que vocês podem proporcionar às nossas crianças, com certeza elas serão adultos mais conscientes de seus direitos e deveres, verdadeiros cidadãos”, concluiu.

A secretária da Educação, Neurilene Martins, foi homenageada na ocasião e recebeu das mãos do fundador da instituição, Táta Ricardo Tavares, um quadro em agradecimento por ser amiga da escola. A gestora fez inúmeras referências elogiosas ao centro educacional e pontuou. “É uma honra fazer parte desse momento e presenciar esta justa homenagem. O que acontece dentro dessa instituição para as 150 crianças atendidas é o que desejamos e pode acontecer para os 35 mil estudantes da rede”, disse fazendo referência ao programa Mais e Melhor Educação que tem como um dos objetivos garantir que as crianças aprendam na idade certa.

Foto: Tiago Pacheco
Foto: Tiago Pacheco

Eloíse Valente, 6 anos, é aluna do 1º ano da Escola Zumbi dos Palmares e um dos exemplos do que o município tem como proposta para o ensino municipal. A pequena mostrou a todos sua habilidade com a leitura, lendo para todos a capa de um dos 200 livros de literatura infantil da escritora Kalypsa Brito, que foram doados durante o ato à instituição. “Eu amo a minha escola e principalmente a minha professora. Gosto da hora do lanche e de brincar, mas eu não converso na sala, porque não pode atrapalhar a aula nem prejudicar os colegas. Aqui aprendemos a respeitar os outros”, explicou sorridente.

Foto: Tiago Pacheco
Foto: Tiago Pacheco

A mãe de Eloíse, Ivana Patrícia Valente, estava no local e registrou a importância da escola na rotina familiar. “Moro na comunidade e tenho orgulho de dizer que a minha filha estuda aqui há 3 anos. O ensino é de qualidade e fez toda diferença no desenvolvimento de Eloíse. Quando deixo ela na escola saio tranquila, pois sei que será bem cuidada”.

“Para nós, uma formação vai para além dos livros, sejam didáticos, paradidáticos ou literários. Ela passa pela moldagem do indivíduo, do seu caráter. E moldar não é apenas não deixar de pagar as contas, não matar, não roubar, não usar drogas, é também não ser perverso. A perversidade transpassa os limites físicos. A perversidade, seja ela física ou ideológica, mata também, porque matar corpos é tão perverso quanto matar sonhos e direitos. Aqui ajudamos na formação dessas crianças, fazendo com que elas se compreendam enquanto pessoas e cidadãos que precisam cumprir regras e ter atitudes éticas, fortalecendo-os enquanto seres humanos para que saiam ilesos do racismo”, falou cheio de emoção o idealizador da Zumbi dos Palmares, Táta Ricardo.

A secretária de Promoção da Igualdade Racial do Estado, Fabya Reis, em sua fala explicou o que motivou a escolha da Escola Zumbi dos Palmares. “É preciso compreender as razões que nos levam a estar aqui hoje fazendo essa homenagem e tornando esse dia histórico. Estamos na Década Internacional do Afrodescendente que tem como eixos: justiça, desenvolvimento e reconhecimento, e é o eixo de reconhecimento que nos traz aqui. No entanto, esse espaço também se enquadra como símbolo de justiça e de desenvolvimento, então ela acolhe a década em sua totalidade, primeiro porque essa é uma escola que está num território de povo tradicional, de religião de matriz africana, mas que é laica. E é isso que queremos, que o Estado e suas instituições sejam cada vez mais laicas, pra que todas as pessoas possam se respeitar na sua diversidade e nas suas escolhas, religiosas inclusive”, pontuou.

O evento contou com a presença da primeira-dama, Ivana Paula, e de diversas outras autoridades, entre elas a da deputada Fátima Nunes, que preside a Comissão Especial de Promoção da Igualdade da Assembleia Legislativa e solicitou uma Moção e Congratulações e Aplausos à instituição de ensino.

A Escola

A convivência pacífica entre pessoas de diferentes religiões, crenças ou etnias é a proposta da Escola Zumbi dos Palmares, que foi inaugurada em fevereiro de 2011 e atualmente conta com 150 alunos com idade de 4 a 12 anos. Localizada no Loteamento Parque Real Serra Verde, a unidade fica no Terreiro de Lembá, sendo a primeira da cidade e segunda do estado situada num espaço religioso de matriz africana a partir de convênio com a prefeitura. Construída em um terreno de 1.500 metros quadrados, a escola se tornou referência na educação do município.

Fonte: Agência de Notícias – Prefeitura de Camaçari