Cultural Educação Ativa

Escola Municipal de Camaçari recebe menção honrosa em prêmio nacional

mapa-premiados-desafio-criativos-da-escola-2019

Em 2019, foram inscritos 1443 projetos enviados de todos os estados do Brasil.

Quatro projetos desenvolvidos na Bahia por estudantes da rede estadual de ensino foram finalistas do Prêmio Criativos da Escola, sendo premiada no estado, a iniciativa: “Filhos do Deserto: Um Resgate Histórico”, desenvolvida na cidade do semi-árido baiano, Rio do Antônio. O projeto camaçariense “Mestres Mirins da Cultura Popular”, da Escola Municipal Eustáquio Alves Santana, ficou entre os outros 20 projetos baianos que receberam a menção honrosa do Prêmio/Desafio que selecionou iniciativas transformadoras em todo país, destacadas por seu protagonismo, empatia, trabalho em equipe e criatividade.

Confira lista completa das iniciativas baianas destaques no Prêmio Criativos da Escola

Conheça os projetos desenvolvidos pelos estudantes da rede estadual

  • Casa Nova – Bloco ecológico com fibra de coco como alternativa para a substituição da taipa – Centro Educacional Antônio Honorato
  • Jequié – A Escola e o Forró: É na cultura que se aprende! – Colégio Estadual Luiz Navarro de Brito
  • Rio do Antônio – Empodera Rio – Colégio Estadual do Rio do Antônio
  • Rio do Antônio – O abastecimento de água no distrito de Ibitira: conhecendo o problema – Colégio Estadual Professora Lia Publio de Castro

Outros projetos receberam menção honrosa

  • Barreiras – Banco de Sementes do Cerrado – Centro Juvenil de Ciência e Cultura
  • Cachoeira – Produzindo Vídeos Com o Público Jovem: A Comunidade Quilombola de Opalma em Pauta – Associação Beneficente Dos Moradores de Opalma – Quilombo do Engenho da Cruz
  • Caetité – Um sexo forte! – Centro Territorial de Educação Profissional do Sertão Produtivo
  • Camaçari – Mestres Mirins da Cultura Popular – Escola Municipal Eustáquio Alves Santana
  • Canudos – Guia do Patrimônio Histórico e Cultural de Canudos – Colégio Estadual Luís Cabral
  • Casa Nova – Ração de Baixo Custo para cães abandonados em Casa Nova – Centro Educacional Antônio Honorato
  • Casa Nova – Resgate e valorização do nosso patrimônio cultural: o vaqueiro, herói do sertão – Centro Educacional Antonio Honorato
  • Governador Mangabeira – Trazendo Informações para comunidade CEPAVP – Centro Educacional Professor Agnaldo Viana Pereira
  • Itatim – Preservação histórica e ambiental de Itatim (PHAI) – Colégio Estadual Geovania Nogueira Nunes
  • Livramento de Nossa Senhora – Barbatimão e licuri para a saúde humana: uma conexão entre os saberes tradicionais e os científicos – Colégio Estadual João Vilas Boas
  • Livramento de Nossa Senhora – Biopolímero do Mandacaru e do Quiabo para Tratamento de Água – Colégio Estadual João Vilas Boas
  • Nova Viçosa – Go Girls – Colégio Estadual Professora Jane Assis Peixoto
  • Paripiranga – Cordelize a vida! Valorize sua cultura! –  Escola Municipal Maria Dias Trindade
  • Poções – Costura e Inovação: o reaproveitamento no setor têxtil e confecção de roupas em prol da solidariedade no município de Poções – Colégio Estadual Eurides Santana
  • Salvador –  Meus Super Heróis também podem ser negros – Escola Municipal Gersino Coelho
  • Salvador – Coletivo Crespo – Colégio Estadual Professor Rômulo Almeida
  • Salvador – Empreendendo na Educação Regular – Centro Juvenil de Ciência e Cultura
  • Salvador – Escol@ Verde – Colégio Cândido Portinari
  • Saúde – Cultura de ontem nos tempos atuais: resgatando brincadeiras – Colégio Estadual Ernesto Carneiro Ribeiro
  • Uauá – Prótese Versátil do Membro Superior ( Benefício para pessoas com braço amputado: sustentabilidade, funcionalidade, independência e praticidade) – Colégio Estadual Nossa Senhora Auxiliadora
  • Valença – Entre Gotas e Sabores – Colégio Estadual do Campo Hermínio Manoel de Jesus

Conheça mais da iniciativa premiada na Bahia:

Filhos do Deserto: um resgate histórico

desafio-criativos-da-escola-2019-filhos-do-deserto
O município de Rio do Antônio (BA) possui até hoje resquícios da época da escravização no Brasil, inclusive em sua arquitetura. Ao constatarem que boa parte das casas – em que morava a população negra que foi escravizada – estava em ruínas, alunas do 9° ano do Ensino Fundamental do Centro de Educação Municipal Florindo Silveira se questionaram: trazer à tona esse passado de dor e desrespeito ajudaria a quebrar os preconceitos ainda existentes nos dias atuais?

Com o apoio das professoras, as alunas iniciaram um processo de pesquisa, realizaram visitas, fizeram entrevistas e descobriram mitos e lendas. Como resultado, construíram um livro digital e trabalham para contribuir com a redução dos casos de racismo e preconceitos na região que ainda se manifestam contra a população afro-brasileira.

Sobre o Autor

Romero Mateus

Jornalista
MTE/BA 2956
(71) 99913-9991 / 98886-4984

Deixar Comentário

Clique aqui e deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Campanha 1 Ano do Programa Casa Melhor
Banner Ags9