Camaçari Poder Público

Em reunião com Rui Costa, prefeito Elinaldo se reúne com governador e prorroga toque de recolher

Foto: Divulgação/Prefeitura de Camaçari
Foto: Divulgação/Prefeitura de Camaçari

Devido ao alto número de casos ativos da Covid-19, assim como o aumento de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o prefeito Elinaldo Araújo e gestores da Região Metropolitana de Salvador (RMS) participaram de mais uma reunião virtual com o governador da Bahia Rui Costa, na manhã desta terça-feira (2/3).  Durante o encontro foram discutidas as medidas restritivas estabelecidas por meio de decreto e a prorrogação das determinações que ficam estendidas até segunda-feira (8/3).

A decisão foi acordada por todos os presentes e de forma unificada seguem as orientações do estado de prolongar o fechamento de serviços não essenciais até às 5h da próxima segunda. A medida só permite a abertura de farmácias, mercados, comércio de alimentos via delivery, bancos, cartórios e unidades de saúde. Está proibido a venda de bebida alcoólica no final de semana, a medida vale a partir das 17h desta sexta-feira (5/3).

Conforme informações do governador, no estado já são 300 pacientes aguardando leitos de UTI. O colapso atingiu diversos municípios, com unidades lotadas, com 100% de ocupação, macas nos corredores e em alguns casos filas para pegar senha para aguardar atendimento.

Em Camaçari, a gestão municipal decidiu equipar o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) com 18 leitos (17 clínicos e um de estabilização) provisórios, para diminuir a demanda; ampliar de 10 para 15 os leitos de UTI Covid-19 contratados junto ao Hospital Santa Helena; e autorizou a abertura do chamamento público para reabertura do Centro Intermediário de Enfrentamento ao Coronavírus (CIEC).

A quantidade de pacientes com coronavírus tem congestionado todo sistema de saúde e prejudicado também o atendimento aos pacientes com outros quadros clínicos. Em Camaçari, não há vagas nos leitos de UTI. Nesta terça foram registrados 54 pacientes na tela de Regulação, aguardando por um leito, sendo 33 para UTI e 21 para leito clínico.

Além dos pacientes dentro das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e Pronto Atendimento (PA) aguardando um leito, ainda tem os casos de pessoas tentando entrar e com dificuldade devido a superlotação. Além das unidades de urgência e emergência terem um aumento nos atendimentos, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192, também sofreu alteração em sua rotina. De acordo com a Secretaria da Saúde (Sesau), o órgão tem recebido, por dia, cerca de 150 chamados, dos quais, 90% são de pacientes sintomáticos da doença.

As medidas estabelecidas pelo novo decreto serão publicadas ainda nesta terça-feira em Diário Oficial do Município (DOM) e estão embasadas no decreto do Governo do Estado.

 

Foto: Ascom/PMC