Mercado e Negócios

Em processo de internacionalização da Melissa, Grendene abre loja nos EUA e avalia China

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

A fabricante de calçados Grendene anuncia a inauguração da primeira unidade própria do Clube Melissa em Los Angeles, nos Estados Unidos, um dos principais mercados para a Grendene.

“A Melissa já tem uma presença importante nos Estados Unidos, que é um dos principais mercados externos da marca. No país, contamos com um e-commerce próprio – cuja gestão da plataforma de vendas foi internalizada pela Grendene em 15 de setembro e cujos resultados mostram que a Califórnia como um todo concentra uma excelente quantidade de nossas atuais consumidoras”, afirma Alceu Albuquerque, diretor de relações com investidores da Grendene.

A nova loja terá disponível, segundo a Exame, todo o portfólio internacional da marca Melissa, modelos consagrados no Brasil como a sandália Possession e as best sellers papetes coloridas, além de colaborações, como a parceria com a grife Viktor&Rolf anunciada neste ano para uma coleção exclusiva e sustentável de calçados e bolsas produzidas com Melflex, PVC proprietário da Melissa, que é vegano e 100% reciclável.

Além da nova loja da Melissa em Los Angeles, a Grendene também pretende abrir outras nove unidades próprias nos Estados Unidos. O projeto de expansão também inclui três lojas físicas da marca na China, com expectativa de abertura a partir de março de 2021, após as celebrações do ano novo chinês.

Hoje a Grendene já conta com 20 mil pontos de venda no exterior e 65 mil no Brasil, e comercializa seus produtos por meio de representantes comerciais, distribuidores, exportações diretas e a partir da sua subsidiária Grendene USA Inc. Nos Estados Unidos, a marca Melissa também tem a loja online Shopmelissa e é representada por mais de 500 clientes multimarca.

“Acompanhando com cautela os impactos da pandemia de Covid-19, mas já percebemos uma retomada da atividade econômica, com resultados positivos no fechamento do terceiro trimestre. No mercado interno, houve incremento de 12,4% nas vendas brutas e de 23,4% no volume de pares comercializados em relação ao 3T19. Em relação às exportações, o crescimento do volume de pares avançou 18,8%”, diz Albuquerque.