Notícias

Camaçari: Bolsa Social contempla mil novas famílias. Ouça entrevistas

IMG_20190919_104307

Mais mil famílias de Camaçari passaram a ser beneficiadas com o Programa de Transferência de Renda Municipal, o Bolsa Social. A cerimônia de entrega do cartões lotou o auditório da Casa do Trabalho nesta quinta-feira (19/09). No mês de julho foram entregues os cartões aos mil primeiros contemplados, desta forma, a iniciativa já beneficia duas mil famílias.

O prefeito Elinaldo Araújo definiu a entrega dos novos cartões do programa como um momento de felicidade. Para ele, em um cenário de crise no Brasil, promover o benefício social com recursos próprios é uma alegria. “Os que estão recebendo o benefício preferiam está trabalho, mas na condição que o país passa, é preciso o benefício. No país, hoje, há milhões de pessoas desempregadas, que dependem dos serviços sociais. Estamos fazendo a nossa parte”, defendeu o gestor.

Elinaldo Araújo ainda aproveitou para anunciar obras previstas para acontecer em Camaçari, que devem gerar emprego, sobretudo, para a área de construção civil. Entre as obras pontuadas pelo prefeito está a duplicação do Viaduto do Trabalhador, que está com contrato assinado; requalificação de praças e campos, para os quais estão sendo finalizados os contratos, com investimento de R$ 30 milhões R$ 20 milhões, respectivamente; serviços de requalificação asfáltica e drenagem, previstos em sete contratos que, juntos, estão orçados em R$ 100 milhões; melhorias no Horto Florestal, que está em fase licitatória e terá investimento de R$ 8 milhões; e as obras do Centro Histórico de Camaçari.

Com o objetivo de amparar as famílias em situação de vulnerabilidade social, por meio da proteção social, que visa a garantia da vida, a redução de danos e a prevenção de incidência de riscos, o Programa Bolsa Social é coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes) e gerido pela Coordenadoria de Proteção Social Básica (CPB).

O valor do benefício é de R$ 100 ou R$ 150 para ser utilizado nos supermercados e farmácias do município. Para ter direito, é preciso que o cidadão seja residente e domiciliado na cidade há, no mínimo, três anos, comprovados, e seja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), além de seguir os critérios socioeconômicos.

A secretária do Desenvolvimento Social e Cidadania, Andréa Montenegro, destacou que equipes da pasta fazem visitas domiciliares para identificação das famílias em vulnerabilidade social para que possam ser beneficiadas com ações da pasta. “Na gestão, os benefícios são para os munícipes que mais precisam”, pontuou. A titular de Sedes acrescentou que já foram autorizadas 10 mil vagas em cursos em parceria com instituições como o Sebrae, Senai e Cebrac, para qualificação das pessoas, e assim, aumentar a competitividades delas na busca de uma oportunidade no mercado de trabalho.

De acordo com Andréa Montenegro, o Programa Bolsa Social, além de beneficiar as famílias que precisam da complementação da renda, também aquece o comércio local. “Até o final do ano, devem ser contempladas 5 mil famílias”, anunciou.

Para Miuxa Evelen de São Bento Larrubia, é gratificante ser uma das novas contempladas pelo Bolsa Social. “Acho muito bom, principalmente nesse momento que estou desempregada, então vai ser uma grande ajuda”, destacou a moradora do bairro do Dois de Julho.