Bahia Mercado e Negócios

Bahia é o estado com a maior taxa de redução salarial de trabalhadores na pandemia

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Em junho, 41,5% dos trabalhadores formais ou informais tiveram redução no seu rendimento em comparação com o que costumavam receber antes da crise. São mais de 2 milhões de baianos que tiveram a renda afetada. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Covid19), divulgada nessa quinta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 
Em comparação com o mês de maio, o percentual de trabalhadores com redução salarial foi de 42,4%, ou seja, levemente maior do que os 41,5% de junho. Mesmo assim, o percentual na Bahia é o maior entre todos os estados e superior ao verificado no Brasil como um todo (35,9%).

 
Em média, os trabalhadores no estado tinham um rendimento médio mensal de R$ 1.621 antes da crise econômica gerada pela pandemia. Agora, esse valor caiu para R$ 1.298, o que representa uma redução de R$ 324 ou 20,0% do salário habitual. Todos os estados brasileiros observaram essa redução na renda média dos trabalhadores, que no Brasil como um todo foi de 16,6% entre o habitualmente recebido (R$ 2.332) e efetivamente recebido (R$ 1.944).