Notícias

Aumento da tarifa do transporte em Camaçari é alvo de novo protesto na segunda-feira (15)

2fa2d1db-5dca-421f-b78b-327062d3cc34

O aumento da tarifa do transporte público de Camaçari será alvo de uma nova manifestação, marcada para a próxima segunda-feira (15/04). Com concentração em frente a Prefeitura, o ato deve percorrer o perímetro do Centro Administrativo. É solicitado que os participantes levem faixas e cartazes.

Uma carta aberta do movimento, expressando o posicionamento contrário ao reajuste, sinalizando sobre o protesto agendado e convidando o governo para debate, foi protocolado nesta sexta-feira (12) na Prefeitura.

De acordo com Luciano Alves, um dos organizadores da ação, o movimento da “Revolta do Buzu” inclui diversos segmentos, como dos movimentos estudantil e social, além da população de forma geral.

“O movimento nasce da necessidade de entender quais foram os cálculos usados pela Prefeitura para chegar em um índice de aumento do transporte maior que o do salário mínimo. O objetivo é buscar respostas para esse aumento abusivo, que vai representar acréscimo na vida financeira da população de, em média, R$ 30 mensal, o que significa muito para uma família de quatro pessoas que vivem de salário mínimo”, pontua Luciano Alves.

Na última segunda-feira (08), uma manifestação contra o aumento foi promovida por estudantes na Praça Desembargador Montenegro. De n° 7065/2019, o Decreto Municipal que atualiza a tarifa do transporte público municipal foi publicado no Diário Oficial no dia 04 de abril. Válidas desde o dia 06, o novo valor da passagem na sede foi fixado em R$ 3,25 para os usuários que pagam em dinheiro e R$ 3 para os que utilizam o Camaçari Card. Para a orla, o preço varia entre R$ R$ 3,60 e R$ 5,50 para pagamento em dinheiro e R$ 3,30 e R$ 5,10 por meio do cartão.

Segundo nota da Prefeitura, como contrapartida para o reajuste da tarifa, o município cobrou que as empresas se comprometam com uma série de melhorias para os usuários que fazem uso do sistema. “Como medida para melhorar a qualidade do transporte de Camaçari, a Prefeitura licitou uma empresa de consultoria que está encarregada de realizar um estudo que vai identificar as necessidades no sistema de transporte público e, com base nas informações coletadas, construir o edital para o processo licitatório que será realizado pela Prefeitura”, afirmou em nota.

Ministério Público – Na quarta-feira (10), o Ministério Público estadual (MP-BA) recomendou ao Município de Camaçari que fiscalize a prestação dos serviços de transporte público oferecido pelas concessionárias Cooastac, Viação Cidade Industrial e CooperUnião. O órgão ainda determinou que seja regularizado o serviço prestado pela Cooastac no que se refere à linha TIRxUneb, de modo que os horários sejam compatíveis com a demanda dos estudantes e dos residentes dos bairros atendidos pela linha.

No documento, assinado pelos promotores de Justiça Luciano Pitta e Thiara Rusciolelli Souza, o MP-BA também recomendou que o Município reavalie a modicidade da tarifa com o objetivo de conciliar o serviço com as necessidades da população, determinando a aplicação da tarifa reajustada somente após o cumprimento das contrapartidas que foram pactuadas pelas concessionárias.

“Também recomendamos que as informações sobre itinerários e frequências de todas as linhas de ônibus sejam disponibilizadas em plataforma online para a população, em aplicativos e websites, bem como nos pontos de embarque e desembarque”, destacaram os promotores de Justiça. O órgão recomendou ainda que “o Município busque meios para instalar um sistema de compartilhamento de bicicletas, distribuindo as respectivas estações de modo igualitário por toda a cidade, a fim de estimular a utilização do transporte não motorizado e incentivar o uso das ciclovias e ciclofaixas previstas no projeto do Plano de Mobilidade Urbana”, afirmou em nota.